Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vamos atirar uma bomba ao destino

Não somos de nos contentar com o que o destino reserva para nós. Sonhamos alto e frequentemente caminhamos fora da estrada.

Horton Hears a Who!

Trata-se de um livro escrito por Dr. Seuss, que foi posteriormente adaptado ao cinema. O filme Horton e o Mundo dos Quem foi-me oferecido pelo meu padrinho quando eu tinha cerca de 10 anos.

Da primeira vez que vi o filme não gostei, achei-o triste, e como era uma garota, achava que os filmes tinham de ser sempre felizes, então não era grande fã dos filmes da Disney/Pixar, porque há sempre aquela parte triste: o pai do Rei Leão morre, o pai da Pequena Sereia não a deixa estar com o Príncipe, as Meias-Irmãs rasgam o vestido da Cinderella, o Ali Baba é apanhado no césamo... Eu não gostava!

Mas a fase em que eu gosto das histórias infatis está a chegar agora! (tenho de acabar Os Maias (está a andar btw, e já me agrada mais xd acho que o Carlos Eduardo é o meu spirit animal!) e depois tenho de ler Os Três Mosqueteiros, mas depois quero ler Mulan outra vez!)

Contínuando, o Horton é provavélmente uma das personagens mais cómicas das histórias para crianças, mas é também uma das que mais gosto, pela sua simplicidade. Reparem, ele encontra um povo a viver num grão de pó e diz a toda a selva, os pais das crianças criticam-no e ele continua a afirmar!

Têm de ver o filme! Deixo-vos a sinopse (está em brasileiro because I'm lazy):

O elefante Horton é um professor muito imaginativo, e por isso é querido pelos filhotes dos animais da Selva de Nool, que se divertem com suas histórias. No entanto, isso causa desconfiança em algumas mães, principalmente a ardilosa e super protetora Canguru, que acha que Horton está corrompendo as mentes dos pequenos.

Certo dia, Horton, enquanto estava em mais uma de suas aventuras com as crianças, ouve um pequeno barulho perto dele, vindo de um lugar onde ninguém poderia imaginar: um grão. Depois de muito esforço, ele consegue colocar o pequeno objeto numa flor. Espantado e ao mesmo tempo curioso, ele decide verificar se realmente existe vida dentro daquilo, e começa a conversar com o grão. A Canguru, achando que Horton está maluco, tenta convencê-lo de que aquilo não passava de um simples grãozinho, e que não podia existir alguém tão minúsculo que pudesse viver ali. Ela disse isso porque não conseguia ouvir o pequeno barulho que vinha de lá. Porém, Horton não quis dar ouvidos a ela, e então teve uma ideia: como o ouvido daquela "criaturinha" deveria ser minúsculo, se ele falasse mais alto com ela, talvez esta poderia ouvi-lo. Ao testar esta teoria, ele descobre que estava certo: consegue fazer contato com alguém. Seu nome é Ned, e é o prefeito da cidade que fica dentro do grão, chamada Quemlândia, onde todos os habitantes eram chamados de Quem. Horton fica maravilhado, pois realmente havia vida naquele pequeno objeto, e então decide ajudá-los. Ele poderia colocá-los em segurança no alto da montanha de Nool, onde havia uma flor, uma vez que a própria selva não seria um local apropriado para um grãozinho, que poderia facilmente ser devorado pelos animais estranhos que moram ali.

Horton decide contar às crianças sobre o mundo que havia naquele grão. Estas, tomadas pela imaginação, decidem copiá-lo, pegando flores semelhantes àquela que o elefante segurava e inventando seus próprios mundos dentro delas. No entanto, tal atitude não é bem vista pela Canguru, que acha que os pequenos ainda estão sendo levados pelos aparentes ''maus caminhos'' traçados por Horton. Então, mais uma vez ela tenta convencer o elefante de que aquele grão não era um mundo onde pequenas criaturas viviam, e pede para ele parar de colocar pensamentos estranhos nas mentes das crianças. Além disso, também pede para que ele lhe dê a flor, a fim de livrá-lo daquela ''ilusão''. No entanto, Horton não a obedece, e ainda tenta, a todo custo, convencê-la de que naquele grão havia, realmente, um outro mundo.

in Wikipédia

 

image.jpeg