Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos atirar uma bomba ao destino

Não somos de nos contentar com o que o destino reserva para nós. Sonhamos alto e frequentemente caminhamos fora da estrada.

Isto é para as mulheres

Acho que as pessoas não dão importância suficiente ao dia da mulher.

Acho que as pessoas não dão importância suficiente às mulheres.

Talvez seja um bocadinho suspeita para falar: sou feminista ferrenha! Sou mais feminista do que sou benfiquista, sou mais feminista do que sou eu mesma, por vezes.

Mas talvez seja mesmo a pessoa ótima para falar, afinal de contas sou feminista ferrenha e cresci rodeada de mulheres a quem nunca foi dado o devido valor. 

Não me apercebia disso quando era mais nova. Cresci com pessoas a mentalizarem-me de que as mulheres é que têm de fazer o trabalho doméstico, por que é esse o seu dever; que os homens é que são os chefes de família, por que é esse o seu dever; que um dia eu tinha de casar e dedicar-me inteiramente ao meu marido, porque é esse o meu dever; que não podia responder-lhe ou opor-me a ele, porque ele era o meu marido, e eu tinha de o amar independentemente do que receberia em troca, porque era esse o meu dever.

Deveres, deveres, deveres, mas ninguém nunca me disse que eu também tinha direitos.

Tenho o direito de dizer não: não, não quero depender de um homem. 

Tenho direito a ter uma vida própria.

As mulheres não vivem para os homens.

As mulheres não devem nada aos homens.

As mulheres são seres humanos, como os homens.

Então porque não somos tratadas da mesma forma? Porque é que somos de tal forma inferiorizadas, que não somos nada sem um homem?

Por eu ter um par de mamas e uma vagina em vez de um pénis, eu sou menos inteligente, mais fraca, e tenho menos valor?

NÃO!

Mas estou a divagar. Estou a deixar as minhas limitações intrometerem-se naquilo que vos quero dizer.

Disse que cresci rodeada de mulheres a quem nunca foi dado o devido valor. Homens que têm autênticas joias de diamantes em casa, e não valorizam. Mulheres que fazem TUDO em casa e NUNCA se queixam. E no entanto, ouvem-se discussões a toda a hora, e todos sabem que não há amor. Porque cresceram mentalizadas que esse era o seu dever.

Admiro estas mulheres, porque nunca o conseguiria fazer.

Mas este não é o lado mais obscuro da vida das mulheres.

Violência. Mulheres que sofrem de violência doméstica e não dizem nada, porque muitas consideram que isso faz parte do casamento; mulheres que sofrem de violência doméstica, os vizinhos sabem, mas ninguém diz nada até uma desgraça acontecer porque ''nunca imaginei que ele a matasse.'' É VIOLÊNCIA!

Em 2015, 82,85% das vítimas que recorreram à APAV eram mulheres. De todos os crimes sexuais reportados, em 82,1% as vítimas eram mulheres.

Na Guatemala, morrem em média duas mulheres por dia.

Na Austrália, Canadá, África do Sul e Estados Unidos, entre 40% e 70% das mulheres vítimas de homicídio foram mortas pelo/a companheiro/a.

A nível mundial, mais de 50% das violações são cometidas contra raparigas com menos de 16 anos.

Entre 40% e 50% das mulheres nos países da União Europeia experienciaram avanços sexuais, contacto físico ou outras formas de assédio sexual indesejados no trabalho.

A nível mundial, aproximadamente 130 milhões de raparigas e mulheres sofreram de mutilação genital, mais de 3 milhões de raparigas africanas correm, todos os anos, risco de sofrerem esta prática.

No dia de São Valentim, na nossa escola, mandaram-se cartas, distribuíram-se bolachas, fizeram-se cartazes e as enfermeiras distribuíram preservativos. Para o dia da mulher, convidaram-nos a vestir uma peça de roupa cor-de-rosa. 

Acho que as pessoas não dão importância suficiente às mulheres.

Nunca deram importância suficiente às mulheres.

A minha obrigação não é ter filhos, a minha obrigação é mudar isto.

A minha obrigação é dar às mulheres os direitos que elas ainda não têm.

Obrigada às mulheres que lutaram, morreram, foram violadas e desonradas para eu ter direito à educação, para eu poder dar a minha opinião.

 

Eu sou uma mulher. Percebi o significado de ser uma mulher e fiz disso a minha maior arma.

Livrem-se de me dizer que eu não posso porque eu sou uma mulher!

 

Isto não é um post contra os homens.

Isto é um post para as mulheres!

 

2 comentários

Comentar post