Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos atirar uma bomba ao destino

Não somos de nos contentar com o que o destino reserva para nós. Sonhamos alto e frequentemente caminhamos fora da estrada.

Porque nos precisamos de preocupar com o que se está a passar na Venezuela?

Eu literalmente já não sei como explicar a esta gente que se deviam preocupar com as outras pessoas, mas tendo em conta que este argumento não está a resultar, fui obrigada a procurar outros.

A Venezuela encontra-se numa situação instável há bastante tempo. Após 40 anós com um governo dito tradicional, Hugo Cháves foi eleito presidente em 1999 e manteve-se no poder até 2013. Sucedeu-lhe Maduro que têm recusado todos os pedidos de reeleição. Desde 2014 até hoje, a Venezuela vive uma situação caótica, com protestos constantes, grande parte devido à falta de alimentos e bens básicos, como medicamentos, à crise económica e devido à opressão feita aos opositores do governo.

Recentemente, no último domingo mais propriamente, decorreu a eleição proposta por Maduro para nomear uma Assembleia Nacional Constituiente que redijirá uma nova Constituição que deverá dar mais poderes ao presidente.

Segundo notificação do governo, eles ganharam a eleição com 8 milhões de votos, no entanto é defendido pelos opositores que a eleição foi uma fraude, que acusam o governo de usar informação de pessoas mortas para obter mais votos.

Pelo menos dez países recusam-se a aceitar esta eleição. Organizações condenam-na e toda a repressão feita pelo governo. Centenas de pessoas morreram nos últmos meses.

Mas o pior está para começar.

Com mais poderes, nada impedirá Maduro de submeter a Venezuela a um governo autoritário implacável com os opositores. Não é novidade, a História repete-se, vimos a mesma coisa acontecer com Estalin, Hitler ou Salazar.

A Venezuela tornárn-se-á um país inteiramente comunista, uma autêntica ditadura.

O governo terá o total controlo da média internacional e nacional, ou seja, os cidadãos saberão apenas o que o governo quera que eles saibam (como a Coreia do Norte).

O acesso à internet será regulado pelo governo, a possibilidade da sua eliminiação não está descartada.

O governo passa a decidir o quê e a quantidade de comida as familias poderão consumir.

O presidente fai manter-se no controlo do país até à sua morte ou até decidir um sucessor. Não há votações. Não há democracia.

O governo vai controlar toda a propriedade privada, desde lojas às proprias casas das pessoas.

Claro que isto permite que eles despejem as pessoas das suas próprias casas ou que as obriguem a partilhar com outras famílias.

Podem usar o dinheiro das pessoas ou bloquear o que está em contas internacionais. Os cartões de crédito e débito não são premitidos.

Claro que não há a possibilidade falar contra governo, com a possibilidade de enfrentar pena de prisão ou mesmo pena de morte. Não existirá libredade de expressão.

Não existirá quaqluer respeito pelos direitos humanos.

Não existirá liberdade.

 

Estas pessoas só querem um futuro estável. Um governo que respeite os seus direitos.

A situação mundial está caótica, é importante que nos mantenhamos informados e, sempre que possível, que ajudemos como podemos.

E por favor, não daquelas pessoas que acham que só por não serem afetadas pela situação, esta já não é importante. É importante, são pessoas, têm direitos.

1 comentário

Comentar post