Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos atirar uma bomba ao destino

Não somos de nos contentar com o que o destino reserva para nós. Sonhamos alto e frequentemente caminhamos fora da estrada.

Vai

Já se sente o cheiro do regresso às aulas.

Já vejo aqui por casa alguns livros, as contas já se começam a fazer e o frenesim do "Quando começam as aulas? Já saíram as turmas? Oh God o meu crush está na minha turma AAAAHH!" já poder ser assistido até nos supermercados (não estou a brincar!)

Pessoalmente vivo uma versão bem mais depressiva do momento, não só pela minha parte – dispensava com alegria tal incómodo – também pela parte do meu irmão, que igualmente ainda não está no mood para o triste espectáculo, mas principalmente pela parte dos meus primos, e é desses, por estarem mais avançados e a começar uma nova fase, que me chegam as vibes mais inquietas.

Quer dizer, elas já vêm de todo o lado, eu própria já tenho pesadelos com essa momento e já tenho alguma anxiety empacotada para essa altura e ainda falta um ano inteiro, imaginemos então aqueles que estão a uns meros dias de começar numa nova escola, possivelmente numa nova cidade, sem nenhuns amigos e num curso do qual pouco sabem o que esperar!

Eu sei, também senti um calafrio pela espinha abaixo, por isso este post é para todos os que estão a começar a universidade.

Acreditem, consigo sentir o vosso medo, parte dele é meu também, percebo as vossas reticências, não é fácil ir à descoberta do desconhecido, e percebo que queiram desistir, afinal de contas é muito mais fácil fugir do enorme exército do que fazer-lhe frente. Mas é isso que realmente queremos? Fugir? Quem nos garante que um dos soldados não nos apanha e nos faz sofrer penosamente por fugirmos de uma luta, por arruinarmos uma possibilidade de vitória (seja isto uma metáfora do arrependimento)? Mas se lhe fizermos frente podemos vencê-los!

Imagino que estejam borradinhos de medo - eu estou, pelo meu futuro eu e por o caso que estou a viver de perto -, podem ter. À vontade. Todo o que quiserem. Ninguém vos pede que não tenham. Mas não deixem que esse medo vos paralise ou vos faça voltar para trás. "Ser corajoso não é não ter medo, mas agir apesar dele." Usem esse medo a vosso favor, para vos lembrar que não, não vai ser fácil, vamos ter que trabalhar até já não termos dedos e os óculos serem fundo de garrafa, mas vamos conseguir!

Também tivemos medo quando formos para o infantário (haviam de me ter conhecido...), ainda que não se lembrem, quando fomos para a primária, quando mudamos de escola pela primeira vez, quando perdemos noites de sono a pensar e repensar se a escolha do curso era a certa, com medo de cometer um erro e ter de voltar ao ínicio, sozinhos. Eu sei. Não é a vida? Pensar no passo que vamos dar a seguir assim que acabamos de dar um?

Entrem no vosso novo lar – a.k.a. universidade – com o pé direito (ou esquerdo, o que vos der mais sorte), de cabeça levantada e não percam a esperança. Vai haver alturas em que parece tudo escuro, – já me contaram dessas, alturas em que nem todas as luzes de Natal usadas em New York podem ajudar – mas que sorte que temos amigos que nso podem ajudar, liguem aquela pessoa que sabem que não vos deixa enquanto não tiverem o stock de auto-confiança cheio de novo!

O sucesso não chega num dia. (Good old example:) J.K. Rowling foi rejeitada imensas vezes antes da sua obra atigir o sucesso que têm, Thomas Edinson foi rejeitado pelos seus professores e hoje é considerado um dos grandes génios! Como diz The Notourious: Tudo se deve ao trabalho árduo, ''You could be anyone if you put in the time.''

O que vos quero dizer é, e passo a citar: "When it feels scary to jump, that's exactly when you jump. Otherwise, you will end up staying in the same place your whole life."

Vão!

Vão com tudo o que têm e com o que não têm e com o que podem vir a ter e como são e como podem vir a ser e com o que nunca serão, mas vão. Têm um plano, certo? Mantenham esse plano em mente, uma vez li, se te lembrares pelo que estás a lutar, nunca falharás o teu alvo. 

Hell, sejam um Godzilla chorão ou um King Kong 700% ainda mais zangado do que normalmente é, dêm razões a cientistas para darem o vosso nome ao próximo furacão que surgir, mas não desistam. Nunca ninguém conseguiu nada com o rabo sentado no sofá a comer batatas-fritas - só aquela mulher atingida por um meteoro que lhe caiu em casa, e ainda assim nem ela, porque não me lembro do nome dela e o meteoro foi levado pela NASA, provavelmente - portanto vocês têm de ir fazer coisas, deixar o vosso futuro eu orgulhoso, mostrar às pessoas à vossa volta que vocês são capazes!

Vão!

As nossas mentes são poderosas, encham-nas com vibes e pensamentos positivos e vão ver que tudo corre melhor!

Vão e se tiverem medo vão com medo, mas não permitam que daqui a uns anos o arrependimento vos corrompa por nem sequer terem tentado.

Tendo em conta que enfeitei bastante este post com citações. tenho de dar os créditos! "Ser corajoso não é não ter medo, mas agir apesar dele." (ou qualquer coisa deste género) é do primeiro livro da série Divergente, penso que é by Tris; "When it feels scary to jump, that's exactly when you jump. Otherwise, you will end up staying in the same place your whole life." Abel Morales, a personagem de Oscar Isaac no filme A Most Violent Year; ''...se te lembrares pelo que estás a lutar, nunca falharás o teu alvo.'' no original "Lass, if you remember what you're fighting for, you will never miss your target.'' by Merida (o pai dela mas anyway) na série Once Upon A Time. E a da imagem é from Looking for Alaska.

1 comentário

Comentar post