Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vamos atirar uma bomba ao destino

Não somos de nos contentar com o que o destino reserva para nós. Sonhamos alto e frequentemente caminhamos fora da estrada.

O Problema das Leituras Obrigatórias

Vocês, todos os meus familiares e cerca de 75% dos meus amigos sabem que eu AMO ler. 

Claro que eles acham que se eu amo ler, amo ler tudo. Então aparecem com livros de cozinha, literatura erótica, livros de auto-ajuda... Agradeço pelas sugestões súbtis que preciso de melhorar os meus dotes culinários ou tornar a minha vida mais picante ou atrair melhores vibes, mas passo, muito obrigada, estou ótima!

Mas o maior problema de grande parte dos bookworms são as leituras obrigatórias!

Claro que há aquelas que são ótimas e nos dão a descobrir autênticas pérolas. Vou ser honesta, poucos foram os que encontrei que se adequaram ao meu gosto: Os Maias andaram lá perto (mas o resultado do teste não foi assim tão bom, por isso...) e no 4º ano, Os Campistas, gostei bastante, e o ano passado para Inglês, mas foi escolhido por nós na biblioteca da escola, The Catcher in the Rye, que não era mau.

Mas O Ano da Morte de Ricardo Reis está a ser uma maldição! 

Eu não consigo ler aquilo e cada vez que vejo aquela capa amarela pelo canto do olho tenho vontade de chorar. Já o escondi, não resultou, continuo a sentir-me culpada por não o ler; já procurei algum resumo que me incentivasse a lê-lo (como o que a Mi mostrou sobre Os Maias), nada! E quer dizer, os outros também não ajudam! TUDO é mais interessante do que O Ano da Morte de Ricardo Reis (sem brincadeiras, acho que até estou capaz de ler as 50 sombras para não ler o outro and I dispise as 50 sombras!)

In short: se tiverem um conselho, um desses resumos engraçados, ou qualquer coisa mesmo, digam-me, dêm-me, mas tirem-me deste tormento!

 

Dramatismo level 546385%. Não, mas a sério, terrível, e eu tenho de ler aquilo!

 

 

Storm and Silence Saga by Robert Thier

Guess who's coming com mais uma review?! Eu quase não faço mais nada senão ler, so might as well revelar as jóis em que vou tropeçando!

A saga Storm and Silence será talvez um bocadinho mais apetecível porque podem lê-la GRÁTIS no Wattpad, e acreditem, vale MESMO a pena!

Lilian Linton é uma rapariga de 19 anos que vive com os seus tios (avarentos), Hester e Bufford Brank, e as suas cinco irmãs, Gertude, Lisbeth, as gémeas Anne e Marie e a sua irmã favorita, Ella.

Lilly é feminista, e luta pelo sufrágio feminino. É extremamente teimosa, bastate engraçada e muito unladylike também, odeia as normas socias vitorianas, que desrespeita a torto e a direto! Odeia basicamente toda a população masculina, à excessão de três, o criador do ''chocolate sólido, o capitão Carter e (vamos dizer que tem uma mistura de sentiementos relativamente ao) seu querido empregador. O seu principal objetivo é ser independente. E descobre a maneira perfeita de alcançar esse objetivo quando conhece Mr. Rikkard Ambrose.

Mr. Rikkard Ambrose, também é uma figura! Com 23 anos é um magnata dos négocios e insiste em ser o homem mais rico do Reino Unido da Grã-Bretenha e Irlanda (se bem que o seu arch nemesis, Daniel Eugene Dalgliesh, insite no mesmo). Ao ínico não é revelado muito deste homem, que, segundo Lilly, parece uma estátua de um deus grego, e possui a mesma variedade de expressões faciais. Partilha com o tio Bufford a mesma disposição de fechar a carteira muito bem fechada (tem um tailcoat com 15 anos que está em ''perfeito estado''!), é altamente rude, adora dar ordens e não aceita um não como resposta, e é extremamente difícil de agradar. A sua riqueza, apesar da sua aparente falta de estatuto, leva a que muitos aristocratas queiram as suas filhas casadas com ele. É também um grande machista.

Um dia, quando Lilly se veste com as roupas do tio Bufford para votar a favor do sufrágio feminino, ela encontra dois homens a fazer negócio, mas um deles vendia uma propriedade em ruinas dizendo que estava em ótimas condições, e Lilly intreviu. Ambrose, que tinha ficado recentemente sem secretário, convidou o prestável ''homem'' a apresentar-se no seu escritório. As coisas correm mal e todos descobrem que é uma mulher, inclusivé Mr. Ambrose. Mas Lilly visita-o na mesma. E para espanto de todos, Ambrose aceita os seus serviços... mas nunca irá empregar uma mulher, por isso há condições...

2017-21-07-14-32-11.jpeg

 

Como alguém que já leu os dois primeiros livros, está a terminar o terceiro e já deu uma vista de olhos ao quarto, posso garantir que é uma das melhores séries de livros que já li. Tem romance, aventura, humor e sériedade na dosagem perfeita e as personagens estão extremamente bem construídas! Não é aquele tipo de livro que lemos e sabemos exatamente o que vai acontecer, mas também não é rebuscado. E é muito fácil identificar-mo-nos com as personagens, (quase) todas elas, e temos algumas surperesas! Plus, em cada livro há umas quantas lições feministas, porque esta rapariga de 19 anos do tempo da rainha Vitória tem mais consciência sobre a igualdade de sexos que muitas pessoas no século XIX; e também umas poucas liçoes sobre motivação, poder e time managing, cortesia de Rikkard Ambrose ("Knowledge is power, is time, is money, Mr. Linton.'')

Freedom—that is what Lilly Linton wants most in life. Not marriage, not a brood of squalling brats, and certainly not love, thank you very much!
But freedom is a rare commodity in 19th-century London, where girls are expected to spend their lives sitting at home, fully occupied with looking pretty. Lilly is at her wits’ end—until a chance encounter with a dark, dangerous and powerful stranger changes her life forever...

Enter the world of Mr Rikkard Ambrose, where the only rule is: Knowledge is power is time is money!

-Sínopse do Goodreads

O primeiro livro, Storm and Silence, vence em 2015 um dos prémios Wattys, atribuidos pela comunidade Wattpad, e foi considerada História do Ano, chegou também à final do Goodreads Choice Award de Melhor Romance, onde ficou em segundo lugar. O segundo livro, In The Eye Of The Storm, venceu também um Watty em 2016.

Está, sem dúvida, na minha 'Favourites' shelf.

 

O Espião que ''Saiu" do Frio

2017-06-26 16.36.01.jpgDepois de uns meses torturosos de preparação para os exames e após uma semana em constante stress, acabou. Estamos de férias!

Resta-nos agora esperar, enquanto rezamos e fazemos figas, que os resultados saiam e sejam bons.

Mas entretanto está na hora de fazer update nos nossos hobbies intelectuais ou, no meu caso, dedicar-me a eles inteiramente.

Acabei recentemente (e entenda-se por recentemente hoje de madrugada) um dos melhores livros que já li: O Espião que Saiu do Frio, de John le Carré.

Trata-se de um clássico da guerra fria muito aclamado, recebeu em 1965 o prémio Edgar para melhor romance e em 2005 o prémio Dagger of Daggers, também neste ano a revista Time considerou-o um dos melhores romances de sempre. Foi adaptado ao cinema, onde recebeu mais sete prémios.

O Espião que saiu do frio, o terceiro romance do autor, é a história da perigosíssima missão de um agente que quer desesperadamente pôr termo à sua carreira de espião: sair do frio. Neste reconhecido clássico do suspense, o mestre John le Carré mudou as regras do jogo e viu-se catapultado para a fama mundial. (wook.pt)

Uma vez li (penso que no Tumblr) que "this book will destroy you" é o melhor elogio que podemos dar a um livro. Bem, este livro vai destriur-vos!

Este livro é horrível! O setting é horrível, obscuro e cheio de tensão, ou não estivessemos em plena Guerra Fria; as personagens são horríveis, têm tiny little hearts, se é que os têm sequer; o plot é horrível, uma vingança?!; a moral... inexistente! E no entanto não queria querer quando virei a última página, queria mais! Teve entrada instântanea na minha ''Best of the best'' shelf!

Alec Leamas é o espião quer quer sair do frio depois do desatre que foi Berlim, onde todos os agentes ao serviço de Londres eram liquidados por Mundt, o bad guy da história, por vezes, mais depressa do que eram contratados. Alec é obrigado a regressar ao Reino Unido, e a partir daqui começa a descambar, até desertar. 

Ou pelo menos assim parece, mas será realmente? 

Não estão preparados para todos os plot twists com que se vão deparar, mas são deliciosos!

Fui deixada de coração partido com imensas perguntas e a questionar severamenrte a minha moral, a de todos os outros e a questionar também a História, but damn this was splendorous send more I NEED MORE!

Did I just found a new favourite author? Yes, yes I did!

10000/10 recomendo inteiramente!